Avisos

Investidura do ministério extraordinário do Batismo

Nesse domingo 29/10, tivemos a investidura de alguns leigos e leigas para exercerem o ministério extraordinário do sacramento

do Batismo. Rezemos por eles. Peçamos a Deus que, a túnica que eles passarão a usar no exercício destes ministérios seja o sinal externo da túnica interior da humildade, do espírito de serviço e do ardor missionário do qual eles deverão estar revestidos.

Confira a palavra de Dom Nelson na celebração:

"O documento de Aparecida lembra que os leigos são chamados a participar na ação pastoral da Igreja, em primeiro lugar com o testemunho de vida e, em segundo lugar, com ações no campo da evangelização, da vida litúrgica e de outras formas de apostolado, conforme as necessidades da Igreja Particular, sob a orientação do Bispo Diocesano (DAp 211). Este estará disposto a abrir para eles espaços de participação e conferir-lhes ministérios e responsabilidades em uma Igreja toda ela ministerial, onde todos vivem de maneira responsável seu compromisso de batizados.

Vocês receberão esse mandato ministerial para ajudar seus respectivos  párocos, em suas comunidades. Por isso, lembro a vocês que a consciência de pertença à Igreja é que dará a esse Ministério a garantia aos fiéis de que Deus continua agindo em favor da humanidade resgatada por Jesus Cristo no seu mistério. 

Os senhores exercerão este serviço por um período de dous anos em suas comunidades paroquiais, devendo se esforçar para vivenciar a filiação divina que nos foi dada pelo Sacramento do Batismo.

Em atitude acolhedora, anunciem esta filiação divina aos pais e padrinhos dos batizandos. Tenham a consciência de que administrar o Sacramento do Batismo introduz novos filhos e filhas na caminhada do Povo de Deus.

 Todos  os seus  atos e ações de Ministros extraordinários devem ser motivados pelo ardor missionário. O exercício desses ministérios só têm sentido se forem exercidos com um autêntico espírito de missionariedade, de comunhão, de unidade e de serviço. Por isso lembro a cada um alguns pontos que julgo imprescindíveis para a vida de um ministro leigo na Igreja:

 - Cultivar o espírito de acolhida no exercício de seu ministério, seguindo o exemplo acolhedor de Jesus;

- Buscar descobrir a maneira como vocês podem ser missionários no relacionamento com as pessoas que buscam os sacramentos;

- Ser verdadeiros servidores de Deus em suas comunidades, a exemplo de Jesus Cristo, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida como resgate em favor de muitos;

- Tudo isso exige vivenciar uma espiritualidade alimentada pela vida de oração, pelo amor à Palavra de Deus e pela Eucaristia.

- Empenho em promover e rezar pelas vocações sacerdotais e religiosas na comunidade. 

Finalizando quero lembrar o amor e a fidelidade à Igreja que lhes confere este ministério. Este amor e esta fidelidade deve ser uma característica de todos os ministros leigos e ordenados. Digo mais, procurem ser fiéis ao Papa, ao Bispo e aos seus párocos.

 Que São Miguel Arcanjo nos proteja e defenda contra todas as tentações e que Maria, derrame suas bênçãos sobre cada um de nós aqui presentes e sobre nossas famílias e comunidades paroquiais."